BANDAS

  

PACEMAKERS

pacemakers 3

Os pacemakers são uma banda de covers com repertório principalmente na área do rock progressivo, composta por um grupo de amigos, não profissionais, todos “viciados” em música desde tenra idade, que apostaram em recriar as suas músicas preferidas dos anos 70 à atualidade. Criada em 2011 sob a designação “Banda Larga” (@ptbandalarga), resultou da fusão de duas bandas próximas, os “Fora de Prazo” e os “Pacemakers”, designação agora recuperada para este concerto.

O único médico da banda é Henrique Peyssonneau Nunes, cardiologista do Hospital das Forças Armadas, em Lisboa, e ao mesmo tempo um dos criadores do projeto DocsMedley. Com formação médica pautada pelo som dos Genesis, Yes e Pink Floyd, o seu apurado ouvido musical permite-lhe detetar nos seus pacientes as mais precoces arritmias.

A banda conta ainda com um leque variado de profissionais de diversas áreas, a saber um advogado (para negociação), um marketeer (para promoção), um engenheiro (para manutenção), um professor (para formação) e um gestor (para organização), para além do já referido médico (por precaução).

Formação atual da banda:
Henrique Nunes - Guitarras, Piano, Teclas e Voz
João “Ximin” - Baixo e Voz
Manuel Baptista - Guitarras, Harmónica e Voz
Pedro Guerra Tavares - Teclas
Pedro Morais David - Bateria
Mónica Pires - Saxofone e Flauta

e a participação muito especial de Estefânia Batista - Voz

 

GINJAS BAND

ginjasband v2

Conta-se que a história foi mais ou menos assim ...
Sexta-feira à noite, depois dos ensaios da Tuna Médica de Lisboa, alguns dos seus elementos, rumavam a um pequeno mas mítico bar em Alfama ... o “Ginjas Bar”.

Pedro Garcia - um ”músico disfarçado de médico”, guitarrista e cantor
Frederico Gonçalves - estudante de medicina, guitarrista, também ele trovador (e compositor)
Nelson Milagre - também ele estudante com aspiração a médico e contrabaixista
Gonçalo Machado - Baterista ... Arquitecto do rock! (O único que verdadeiramente tratava da saúde de todos)

... juntam-se de uma forma improvável dando origem a uma das mais míticas bandas de rock na noite lisboeta do século passado.
Durante anos, o “Ginjas” enchia-se de uma pequena multidão para ver e ouvir “A Banda” que ganhou o nome do Bar. A Tuna Médica de Lisboa deu à luz uma Banda de Rock!
A "Banda do Ginjas" tocava “versões muito próprias” de músicas conhecidas... e alguns originais. Todas as sextas à noite durante 4 horas seguidas !!!!
O ambiente criado dificilmente se exprime em fotos, muito menos em texto...
Não havia telemóveis para gravar e muito menos Facebook para publicar?
Os anos, o gosto pela música e a amizade trouxeram novos elementos ...

André Ruivo - Designer e “Humorista” - Vocalista e Guitarrista
Gonçalo Sousa - Jovem Cirurgião de Artérias e Veias / Guitarrista Promissor

20 anos depois, a Ginjas Band está de boa saúde e mantém a chama do Rock bem acesa.
No dia 12 de Outubro, a Ginjas Band participa na II Edição do Docs Medley, numa noite que promete ser de festa e contribuição para uma causa muito nobre.

Composição da banda
Pedro Garcia - Guitarra e voz (Pediatra)
Frederico Gonçalves - Guitarra e Voz (Cirurgião Vascular )
Nelson Milagre - Baixo e Voz (MGF)
Gonçalo Machado - Bateria (Arquitecto)
Gonçalo Sousa - Guitarra (Cirurgia Vascular)
André Ruivo - Voz e Guitarra (Designer gráfico )

 

NUMERUSPRIMUS

numerusprimus v2

Trata-se de uma banda de familiares e amigos com idades que rondam os 70 anos. Dois deles são irmãos e outros são primos, daí o nome do grupo. Todos eles viveram a música e fizeram parte de conjuntos musicais amadores, durante os anos 60. Hoje em dia, e apenas por pura diversão, costumam juntar-se depois de um bom almoço e pegam nos instrumentos para relembrar o seu passado musical, tocando e cantando, quase sempre, temas dessa época inesquecível.

O revivalismo despretensioso é o objetivo próximo da sua atividade. Em termos de apresentações apenas têm tocado, ocasionalmente, para amigos próximos em eventos e festas particulares, com músicas dos anos 60.

A banda é composta por 5 elementos, dois dos quais são médicos: - David Coutinho é especialista em neurorradiologia, ex Hospital de Santa Maria, atual diretor clinico do CEDI Lisboa e exerce também no Hospital da CUF Cascais; - Fernando Borges é especialista em Medicina Geral e Familiar e cofundador da USF Dafundo, a primeira USF de Portugal. Mantém atualmente a sua atividade médica em consultório de medicina privada.

Composição atual da banda:
David Coutinho – Guitarra e Voz
Arnaldo Pereira Coutinho – Baixo e Voz
Carlos Frade – Guitarra
David Pereira Coutinho – Harmónica e Percussões
Fernando Borges - Bateria

 

DEEP CUT

DEEPCUT v2

Os DEEP CUT tiveram origem a partir da necessidade de se formar uma banda com elementos do Hospital da Luz que pudessem actuar em alguns eventos festivos da casa. Foi assim que se reuniu o “núcleo duro”: Pedro Granate (Ortopedista), João Rebelo de Andrade (Cirurgião Geral), João Olias (Otorrinolaringologista) e Filipe Costa (Enfermeiro do Bloco Operatório nessa altura, agora Gestor Hospitalar). A este grupo juntaram-se alguns dos filhos do Pedro Granate, todos músicos: o Vasco (Advogado) e o Pedro (Engenheiro), pontualmente substituído pelo Manuel (Estudante de Engenharia).

Formação da banda:
Pedro Granate - Voz principal e Guitarra
João Rebelo de Andrade - Guitarra
João Olias - Teclado
Filipe Costa - Guitarra baixo
Vasco Granate - Guitarra solo
Manuel Granate - Bateria


BANDAFUNDO

bandafundo

Banda formada em 2010, na altura com 4 elementos, todos eles em atividade na USF Dafundo. O grupo tinha como objetivo tocar covers simples, para animar o almoço de natal da Unidade de Saúde Familiar, com ensaios apenas nas vésperas dos festejos.

Com a chegada de novos médicos, também afetos à música, a banda foi alargando o número de elementos, mas a sua dinâmica e objetividade manteve-se inalterada.

Em Outubro de 2016, no encerramento das Jornadas de Medicina Geral e Familiar da ARSLVT, no Centro Cultural Olga Cadaval, a banda interpretou adaptações de músicas conhecidas, alterando as letras para temas médicos. Surgiram assim músicas como “Fever”, “I need a doctor”, “It’s a heartache”, ou ainda “Os médicos das outras” e “Pica da MGF”. A ideia foi bem sucedida, e o concerto correu tão bem que a Bandafundo passou a reunir-se com maior frequência, sempre que surgem convites para eventos, quer entre amigos, quer na área da medicina.

A banda, na sua versão atual, é composta por seis elementos, cinco dos quais são médicos, todos eles com a especialidade de Medicina Geral e Familiar. Apenas o baixista não é médico.

Composição atual da banda:
Catarina Munhá - Teclas e voz
Nelson Gaspar - Guitarra e voz
Matilde Padrão Dias - Flauta e voz
Nuno Basílio - Guitarra e voz
Arnaldo Pereira Coutinho - Baixo
Fernando Borges - Bateria

BLUES E OUTROS TONS
(BOT para os amigos)

BLUES OUTROS TONS

É uma banda capaz de deixar o público em pé, e de cabelos em pé!
Não é uma banda de garagem. É uma banda de sala (ensaiamos na sala do Rui, de vez em quando).
Com início muito recente, conseguimos já uma actuação ao vivo, não muito traumatizante.
Reúne músicos super-amadores muito entusiastas e das mais diversas origens:

João Olias (muito mais conhecido por Mané Olias).
Teclista, considera-se mais organista do que pianista, e daí a paixão pelo som do seu Hammond. Canta algumas músicas. Considera-se o melhor organista da sua rua e tem temas próprios que tem conseguido ocultar. Fez parte de algumas bandas de Rock com a malta da vizinhança, tenta evoluir para o Jazz ao passar pelos Blues e até já falou uma vez com um pianista de Jazz. Integra também os DEEP-CUT. É médico ORL e escolheu a Otorrinolaringologia por ser considerada a especialidade mais musical de todas.

Rui Moreira de Sá
Responsável pela formação da banda. Tal como o Animal, dos Marretas, é baterista porque foi apanhado na rua a bater em coisas (caixas de sapatos, tampas de panelas...), aos 10 anos de idade. Nunca teve nome artístico, mas chamavam-lhe Clorofila por ter uma mota verde. É Mestre em Economia, apesar de continuar sem conseguir prever as crises, e jornalista especializado em Promoção da Saúde (actual director do Jornal da Saúde de Angola).

Ricardo Marques
Vocalista/guitarrista. Também conhecido como Melro Mau, sempre entre Portugal e o Reino Unido. Canta em Londres com os DIRTY SHAMAN. Nos tempos livres é engenheiro de Sistemas na área de Media/TV.

Vasco Granate
Guitarrista solo. Convidado há poucos dias para cumprirmos o “contrato” com a DOCS, depois de restruturação da banda. Excelente músico, tem apenas um defeito: integra bandas da concorrência (os DEEP-CUT, ligados ao Hospital da Luz, e, como advogado, a BANDALHOCA, nos Rock in Law).

Paulo Amaro
Guitarra-baixo. Técnico de de electrónica e telecomunicações, consultor na área de operações da rede de televisão digital terrestre TDT.

António Cordeiro (o Cordas)
Saxofonista/flautista. Integrou vários grupos entre os quais a famosa BANDA ATLÂNTIDA que acompanhava a Lena d´Água. É técnico, produtor, sound designer e amante das disciplinas da Música e do Som.

Mariana Amaro
Cantora. Apaixonada por música desde sempre, canta de momento na academia vocal EMOTION e no melhor grupo de Blues que ela conhece de perto (o BOT). Estudante, a fazer a licenciatura em Ciências do Desporto na Faculdade de Motricidade Humana.

Madalena Moreira de Sá
Cantora. Licenciada em literatura inglesa, tradutora de profissão, facilitadora de workshops sobre comunicação não-violenta como missão, escritora e poeta por necessidade em todas as horas livres e não-livres.

 

TUNA MÉDICA DE LISBOA

tuna lisboa

A Tuna Médica de Lisboa nasceu através do esforço conjugado de estudantes das duas faculdades de medicina de Lisboa, a Faculdade de Medicina da U.L. e a Faculdade de Ciências Médicas da U.N.L.

Foi, deste modo, criado um precedente que permitiu amenizar antigas rivalidades. Actualmente, é um dos símbolos mais marcantes da tradição académica das duas faculdades. O início da vida artística desta formação, com uma miscelânea de vozes masculinas e femininas, deu-se a 6 de Dezembro de 1995, nas instalações da FCM-NOVA e o primeiro ensaio na Faculdade de Medicina. Desde aí, muito mudou na vida da TML, dentro e fora do mundo académico. Passeámos por Portugal continental, ilhas e esse grande país que é o Estrangeiro.

A TML, com mais de 23 anos de idade, tem participado em diversos programas de televisão, aberturas e encerramentos de Congressos Médicos, variadas festas populares, feiras temáticas, espectáculos de beneficência, festivais e encontros de tunas, criando grandes amizades no mundo tunante, espalhando a música e a cultura portuguesa. Todos os anos, muitos Tunos trocam a sua negra capa pela imaculada bata, mas a paixão pela Música e pela vida tunante que nos une faz com que a TML, geração após geração, continue a espalhar pelo país e além fronteiras a alegria e boa disposição em palco que, juntamente com toda a animação e vivacidade fora de palco, se tornam o apanágio desta Tuna.

 

TUNEUP VOICES

TUNE UP VOICES
 
Sob a Direcção Musical de Daniel Lemos, os TuneUP Voices são um grupo de cantores profissionais com uma paixão enorme por harmonias vocais. Os temas que escolhem são intemporais e os arranjos são ousados, originais e cheios de alma. O grupo nasceu no Verão de 2018, numa conversa entre 3 amigos e actualmente conta com 25 elementos. A maioria são cantores profissionais, que pisam diversos palcos há mais de 8 anos.

A Inês Antunes é a médica-obstetra da Maternidade Alfredo da Costa, que pertence a este grupo e que fez questão que os TuneUp viessem abrilhantar o DOC's Medley 2019. Afinem as vozes porque se vão juntar a eles com certeza!

 

GIN&CO

GIN 5 

Composto por ex-membros da banda JáAgora, que atuou na 1ª edição do DocsMedley, este ano acompanhados por uma nova vocalista, que veio reforçar o contingente GINecológico da banda (não, não é de gin tónico, que ideia). Formada em 2009, por um grupo de amigos de diferentes áreas e vocações, inicialmente sob a designação de Teen4ty, os JáAgora especializaram-se em “covers” dos anos 80-90, tendo em 2018 gravado em estúdio um álbum demo com 8 temas originais sob a designação genérica de “Desenha-me um Sonho” (projeto original de Ricardo Vieira, que deixou o grupo no inicio deste ano). 

A banda tem atualmente 3 médicos: Paula Ambrósio (voz) e Pedro Faustino (bateria e voz) especialistas em ginecologia/obstetrícia, e Henrique Nunes (para quê apresentações) sobejamente conhecido na música e também na cardiologia. Nuno Ferreira (baixo) e Miguel R Santos (guitarra) completam o quinteto. Pretendem atingir os corações de quem os ouve e talvez, como efeito secundário, aumentar a natalidade do país. 

Composição atual da banda:
Pedro Faustino - bateria e voz  
Paula Ambrósio - voz e guitarra acústica 
Miguel Rodrigues Santos - guitarra 
Nuno Ferreira - baixo
Henrique Nunes - teclados e guitarra acústica

 

 SALT PEANUTS

salt

Um grupo de profissionais de outras esferas, com outras histórias, juntou-se há 10 anos no jazz à procura dos equilíbrios certos para tocar o que gostam. Para descomprimir, divertir, desconstruir e voltar a construir, bater o pé e passar um bom bocado ao som de músicas que fizeram, fazem e, com certeza, continuarão a fazer história.

Composição atual da banda:
Afonso Faria – Guitarra - Músico
Bernardo Duque Neves – Piano - Médico
João Faro Viana – Trompete - Médico
Joaquim Gil Nave – Contrabaixo – Professor Universitário
Miguel Faro Viana – Saxofone - Gestor
Rui Lopes – Bateria - Psicólogo 
(Para o concerto Docs Medly em Outubro, Rui Lopes será substituído por Bernardo Moura – Bateria - Médico)

https://www.facebook.com/SaltPeanutsBand/ 

 

BANDA ELÁSTICA

banda elastica image1

A Ana Braga, que é assistente de Cirurgia Cardíaca no Hospital de Santa Cruz, muito "chegadinha" à Associação Coragem, desde logo admitiu dar o seu contributo através da vertente musical que também a acompanha. Lembrou-se de um grupo de amigos com quem em tempos tinha tido algumas intervenções e que teimam em continuar o grupo fundador, um dos mais representativos da música "ié-ié" dos anos 60 - os Guitarras de Fogo - que com algumas caras novas e repertório variado ainda vão "esgalhando" por aqui e por acolá. Adesivou-se o pai Braga, médico estomatologista que só pensa na luz ao fundo do túnel que já se vislumbra, e que vai corresponder à passagem para a "peluda" (quem fez tropa sabe o que isto representa). Debate-se com a perda de memória mas nem por isso deixa de sentir o bichinho da musica.

Composição da banda:
Ana Braga- voz, guitarra e flauta (médica especialista de Cirurgia Cardíaca- H de Santa Cruz)
Mário Braga- guitarra, voz (médico estomatologista)
José Lourenço- bateria (empresário industrial, membro fundador dos Guitarras de Fogo)
Alfredo Soares- guitarra, líder da banda (Professor e empresário do ramo da música)
Bruno Filipe- teclas (técnico de Recursos Humanos)
Jean Leone- baixista (médico dentista a aguardar reconhecimento (cidadão brasileiro))

 

BEATA TEMPORA

beata tempora

O Beata Tempora é uma formação musical recente. Surgiu em outubro de 2014, e deveu-se a uma doença viral altamente contagiosa, que começou a propagar-se com os contactos que tivemos - os fundadores iniciais, mais velhos - com a personagem singular que foi o maestro Rosa Soares, nos anos 60/70, no colégio que frequentámos no Tortosendo. 

A formação inicial contava com o António Registo no bandolim, o António Marcos nas violas, Francisco Barroso, na viola e Ricardo Figueira no adufe. Todavia, como a música e o canto nos servia de bálsamo à esquizofrenia do quotidiano na grande cidade, começou a entranhar-se a ânsia do ensaio semanal, como se de metadona se tratasse. Como o prazer deve ser, sempre, partilhado convidámos outros amigos do coração para o grupo. E veio o Abel na guitarra portuguesa, o Evaristo com a viola e a bela voz e o Timóteo com os seus solos de viola clássica. O objectivo do Beata Tempora ou Tempos Felizes, como o título expressa, é dar testemunho, de como é possível ser feliz na idade avançada em que nos encontramos ou inexoravelmente vamos a caminho.
Boa viagem a todos…

 

CORO AESCULAPIDES

coro v2


Fundado em abril de 2015, pela secção Cultural da Região do Sul da Ordem dos Médicos, o Coro Aesculapides é essencialmente formado por médicos, familiares de médicos, funcionários da Ordem e colaboradores a título excepcional, com e sem experiência musical e coral. O reportório carateriza-se pela diversidade de estilos, géneros e épocas. Desde a sua constituição realizou já diversas atuações destacando-se concertos: na Capela do Hospital de S. José; na igreja de S. Tomás de Aquino; concerto na Basílica dos Mártires, concerto da iniciativa da secção Cultural da Região do Sul da Ordem dos Médicos; no Festival SacroSanctus IV, na igreja de Santos-o-Velho; e na igreja do N. Sra. do Rosário.

Participou noutras iniciativas como: a receção aos Novos Médicos do distrito de Santarém; as 1ªs Jornadas do Internato Médico (ARSLVT); concertos nos hospitais Egas Moniz e Santa Marta; nas Comemorações dos 50 anos da Carreira Médica; na Semana do Autor Médico, promovido pela SOPEAM. Cantou no Congresso Médico 2018 e no Juramento de Hipócrates 2018, conjuntamente com o Coro e Orquestra Médica e onde se celebraram os 80 anos da Ordem dos Médicos. 

Participou também em diversos encontros de coros destacando-se: o XXVIII Encontro de Coros de Beja, a convite do Coro de Câmara de Beja; encontro com o Coro da Academia de S. Domingos de Benfica, no Museu Nacional da Música, convite da Junta de Freguesia de S. Domingos de Benfica; o encontro de Coros na Ordem dos Engenheiros; e o 1º Encontro dos coros da Ordem dos Médicos, realizado em Coimbra, em conjunto com o Coro da Região Centro da Ordem dos Médicos.

Cantores:
Alberta Lopes, Amélia Teresa Leal, António Luís Tomar, Conceição Cocco Martins, Diamantino Cabanas, Esmeraldina Ramôa Correia, Eurico Valentim dos Santos, Herlandina Ribeiro, João Baratta, João Manuel Valente, José Sousa, Liliana Guerreiro, Lizete Pereira, Luís Fernandes, Margarida Martins, Maria Alice Henriques, Maria de Lourdes Vieira, Maria Manuela Cruz, Maria Manuela Jardim, Maria do Rosário Lobo, Maria de Lourdes Fernandes, Maria Mercês Santos, Marisa Oliveira, Nuno Leitão, Pedro Leitão, Philipp Maurice Horton, Sandra Sousa, Susana Ribeiro, Vera Caleça, Waldenice Ohana.

Direcção:
Ana Venade